Jobs to be done como estratégia de inovação

Última atualização: 15 de dezembro de 2021
Tempo de leitura: 2 min

O Jobs To Be Done (JTBD) é um método de olhar para os clientes adquiridos e potenciais que ajuda a analisar de maneira mais efetiva o entendimento de suas necessidades e atitudes. Esse conhecimento pode ser usado para aprimorar o marketing, bem como para inovar.

A premissa básica do JTBD é que, quando as empresas estão lançando um produto ou tentando adquirir clientes, muitas vezes elas se concentram na coisa errada. Especificamente, eles se concentram em quem são seus clientes existentes e em quais produtos esses clientes estão comprando no momento. Isso significa definir o mercado de maneira muito restrita.

Tem como objetivo a incentivar o pensamento de uma forma mais ampla. Sugere focar no “trabalho”, ou “propósitos”, para o qual os clientes estão contratando um produto ou serviço. Significa também ter um novo olhar para a competitividade. Os concorrentes não são apenas empresas que fazem produtos e ofertam serviços semelhantes aos seus; um concorrente é tudo o que permite às pessoas fazerem o mesmo ‘trabalho’ e resolver o mesmo problema.

Em outras palavras, identificar as “tarefas a serem realizadas” do seu público-alvo é um exercício analítico. Embora o conceito do Jobs To Be Done seja relativamente novo, o insight que o sustenta já existe há muito tempo. Por isso, o JTBD é tido como um método para formalizar as melhores práticas que já existem há muitos anos.

Benefícios da aplicação do método Jobs To Be Done para a inovação

Segmentação de mercado: enquanto alguns mercados segmentam clientes/ clientes potenciais apenas com base em seus comportamentos, necessidades ou atitudes momentâneas, analisando dados muitas vezes desatualizados, a estrutura JTBD sugere identifica-los pelos ‘propósitos’ para os quais estão contratando produtos e mapear a jornada de compra, como uma forma de tentar predizer a intenção do usuário.

Desenvolvimento de produto: em termos de inovação o JTBD pode transformar arte em ciência. Embora isso possa ser uma afirmação exagerada, é justo dizer que se você está desenvolvendo um novo produto, você deve saber para qual finalidade o produto ou serviço será contratado. Tendo claro quais serão as possíveis próximas necessidades do consumidor, é possível desenvolver produtos e serviços que já tenham seu público bem definido.

Reunir inteligência competitiva e entender a estrutura do mercado: o JTBD pode também ajudar a reformular a visão competitiva, ampliando escopo dos possíveis concorrentes permitindo uma análise de cenário muito mais assertiva. A análise de mercado pode garantir que o escopo não seja muito estreito e os resultados finais sejam à prova de futuro.

Compartilhe:

Jéssica Dias Synthes

Sobre o autor

Analista de Conteúdo e Clientes Pleno na Boxnet. Pós-graduanda no curso de especialização em Big Data e Comunicação, bacharela em Comunicação Social - Jornalismo e Tecnóloga em Design Gráfico. Experiências anteriores em Comunicação Interna, Marketing Digital e Assessoria de Imprensa.

Posts relacionados
Zumbis da...

Sou fã fervoroso e defensor da tecnologia. Escrevo e compartilho uma visão...

Leia mais >
Luiz Rigo, diretor comercial,...

O CSO (chief sales officer) e Diretor Comercial da Boxnet, Luiz Rigo, é...

Leia mais >

Entre em contato

Descubra como a sua empresa pode ser mais analítica.